Exposição Tsudoi

Ainda dá tempo de conferir a exposição “Tsudoi”, coletiva que reúne 13 artistas Nikkei do Paraná e de São Paulo, em celebração aos 110 anos da Imigração Japonesa no Brasil, na Zuleika Bisacchi Galeria de Arte.
“Tsudoi” é uma palavra japonesa usada para definir reunião ou encontro. A exposição promove justamente um encontro, tanto de gerações quanto de artistas de diferentes estados brasileiros que concentram as maiores populações de japoneses e descendentes do país. O núcleo de São Paulo conta com obras de seis artistas, com curadoria de Ely Sayemi Iutaka Takahassi. Já o núcleo do Paraná teve como curadora Rosemeire Odahara Graça, que apresenta sete artistas do estado.
Até 02 de outubro, o público tem a oportunidade de apreciar e adquirir obras dos artistas Tikashi Fukushima, Manabu Mabe, Kazuo Wakabayashi, Ayao Okamoto, Yugo Mabe, Takashi Fukushima (representando o Núcleo São Paulo), Akiko Miléo, Celso Setogutte, Claudine Watanabe, Julia Ishida, Sandra Hiromoto, Tania Machado e Yiuki Doi (no Núcleo Paraná).
Entre os artistas de São Paulo, estão alguns representantes do Grupo Seibi, iniciado na década de 30 por artistas, desenhistas e pintores, agregando valor aos estudos e ao fazer artístico, até se tornarem protagonistas na história da arte brasileira. Já o núcleo paranaense conta com artistas residentes e atuantes no Paraná que apresentam obras que mostram o encontro entre as tradições culturais japonesas e brasileiras.
Tsudoi” faz uma homenagem à arte contemporânea nipo-brasileira e foi a exposição que abriu o novo espaço da Zuleika Bisacchi Galeria de Arte, localizado na Av. do Batel, no 1550.

Pleione Selvagem – Ayao Okamoto

Serviço
Exposição “Tsudoi”
Data: Até 02/10/2018
Horário: de segunda a sexta das 10h às 19h. Sábado das 11h às 15h
Local: Zuleika Bisacchi Galeria de Arte (Avenida do Batel, 1550)
Entrada gratuita
Informações: 41 3085 5861

Tamie Ono Lor
Tamie Ono Lor
Tamie é jornalista e possui especialização em Novas Tecnologias da Comunicação. Ela está sempre querendo absorver um pouco do mundo que a cerca, de preferência com uma câmera na mão. A oriental respira cultura e seu trabalho é também sua diversão.