Museu da Gravura

A partir de hoje (25), novas exposições ocupam as salas do Museu da Gravura, no Solar do Barão. O Museu apresenta as individuais de Maikel da Maia, Rodrigo Dulcio, Luiz Rodolfo Annes e Mayra Flamínio, além de uma coletiva de 30 artistas frequentadores dos ateliês do Museu e uma exposição de histórias em quadrinhos da Gibiteca de Curitiba. No mesmo dia, a Loja da Gravura estará promovendo o “Verão na Loja”, com exposição e venda de gravuras, fotografias e desenhos (já emoldurados), objetos, camisetas, blocos de anotações, publicações e álbuns de gravura. Vários artistas estarão presentes.
A programação do Solar do Barão para este mês de novembro também inclui a realização da I Feira da Baronesa, no dia 29, das 10h às 18h. Trata-se de uma feira de arte dedicada à apresentação e comercialização de impressos e publicações de artistas do Paraná, Santa Catarina e São Paulo. A feira é organizada por Guilherme Jaccon e Luana Navarro. Para este dia está programada, às 14h, na Sala Scabi, uma conversa com os artistas Regina Melim, Raquel Stolff e Ricardo Corona.
No dia 2 de dezembro, será aberta ainda a exposição “Rua da Amargura”, com gravuras de cordel de Francisco Zenio, pertencentes ao acervo do Museu.

Obra de Maikel de Maia

Obra de Maikel de Maia

Exposições
Causas Naturais – Maikel da Maia
A exposição é composta por treze gravuras em metal e um texto, exercícios gráficos de produção de sentidos em jogos de atravessamentos entre texto e imagem (palavras cruzadas e gravura). Maikel da Maia é artista de Curitiba e desenvolve grande parte de sua obra nos ateliês do Museu da Gravura. Realizou exposições individuais e participou de coletivas em diversas localidades brasileiras. Foi um dos artistas contemplados pelo edital Bolsa Produção para Artes Visuais, 1ª edição, em 2007.
Plataforma – Rodrigo Dulcio
Exposição individual de desenhos e escultura, abordando essas duas técnicas como suas principais vertentes poéticas, e o espaço como meio de criação. A mostra reúne uma série de desenhos de grande formato em guache e grafite sobre papel e uma escultura no pátio do Museu da Gravura. Projeto audacioso do artista que cria relações entre o desenho, a arquitetura e a escultura a partir do espaço de atuação da obra.
Cabeça de Brócoli e a Descoberta do Amor ou Notas sobre um Amigo que Escapou do Afogamento – Luiz Rodolfo Annes
Desenhos à mão, no computador e uma instigante animação que induz a participação do espectador ao reproduzir o ambiente dos videogames são os suportes da exposição, que reúne três vertentes da produção do artista: os desenhos digitais impressos em papel fotográfico de “O sussurro de Jo Jo Dog e Cara de Coxinha enquanto animais são usados em testes de cosméticos”, os desenhos à mão, nanquim sobre papel, da série “Ele baba no sonho”, e um vídeo interativo chamado “O homem permanecido”. A ironia e a presença da narrativa conectam essas três séries. “Ela aparece sempre de forma entrecortada, não linear. O que orientou a escolha dos trabalhos que apresento no Solar do Barão foi a narrativa, que sempre esteve presente em meu trabalho, que tem ligação forte com a literatura”, explica o artista.
Gibis que não Foram para a Gráfica – Key Imaguire Júnior – Curador e pesquisador
A exposição reúne desenhos e quadrinhos originais de vários autores que não chegaram a ser impressos. Foram feitos principalmente quando esses artistas começaram a produzir seus próprios gibis, na adolescência, numa fase anterior ao da profissionalização. “Essa produção, feita em horas surrupiadas à escola ou às peladas com a turma, acaba sobrevivendo por motivos afetivos e documentais – talvez, uma compensação afetiva pelo trabalho que custou. Como lembrança de outros tempos, outras situações, outras idéias. Alguém poderia chamar esses gibis de imaturos, prefiro chamá-los de puros”, diz Key Imaguire, o organizar do mostra.
Amélia – Mayra Flamínio
Exposição individual que une fotos e textos para mostrar observações da vida cotidiana através do trabalho de uma faxineira em casas de desconhecidos. A exposição foi selecionada pelo edital Corrente Cultural 2014.
Intercâmbio de Portfólio – 30 artistas frequentadores dos ateliês do Museu da Gravura
Exposição coletiva de gravuras

Tamie Ono Lor
Tamie Ono Lor
Tamie é jornalista e possui especialização em Novas Tecnologias da Comunicação. Ela está sempre querendo absorver um pouco do mundo que a cerca, de preferência com uma câmera na mão. A oriental respira cultura e seu trabalho é também sua diversão.