O corpo humano em 3D

Tamie Ono Lôr

Quem já imaginou poder visualizar um movimento do corpo humano observando todos os vasos sanguineos, músculos e a pele? A exposição “O Fantástico Corpo Humano” é uma experiência única que pode ser acompanhada no Shopping Palladium, até o dia 19 abril. Mais de dez milhões de pessoas já a viram ao redor do mundo e ajuda a compreender o corpo humano de uma maneira totalmente inovadora.

No Palladium estão dez corpos reais, completos, e cerca de 150 órgãos. É possível acompanhar os aparelhos digestivos, circulatório, reprodutivo, entre outros. Perceber as partes do corpo de forma tridimensional se torna um exercício fascinante, pois nos damos conta do quão perfeito é o funcionamento do organismo.

Tamie Ono Lôr

Utilizando o mesmo método das faculdades de medicina, é possível o transporte das peças e a sua organização em forma de exposição. Além de mostrar o corpo, a exposição chama a atenção para os efeitos que as substâncias nocivas, como o tabaco, produzem no nosso corpo.

Tamie Ono Lôr

Os órgãos com tipos de câncer também são demonstrados, como o de mama e o  de pulmão, bem como derrames. Uma das partes que chamam também é quando o desenvolvimento de embriões humanos é representado, desde uma semana de vida até os quatro meses, ainda no útero da mãe.

É uma exposição fantástica para profissionais de saúde e medicina e para os leigos. Conta ainda com informações úteis e curiosas sobre o funcionamento do nosso corpo nas paredes de casa sala, chamando a nossa atenção. Em uma hora e meia de passeio e muita leitura, é possível compreender melhor como trabalham os sistemas do nosso organismo.

Tamie Ono Lôr

As entradas custam 40 reais de segunda a sexta-feira e 20 a meia e 50 reais no final de semana, 25 a meia. Mais informações no site do shopping: www.shoppingpalladium.com.br

DÊ A SUA NOTA:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas
Nenhuma avaliação. Seja o primeiro!
COMPARTILHE
Danielle Mei
Danielle Mei
Danielle é formada em Jornalismo e mestre em Comunicação. A alemã que ensina inglês gosta mesmo é de ler e ouvir música boa, mas quando precisa escreve sobre diversos estilos culturais.