Ubuntupiniquim


O mês de novembro será animado para o músico e compositor Luiz Henrique Borges. Ele irá apresentar o espetáculo “Ubuntupiniquim“, do projeto artístico Cantaloop em seis lugares: Colégio Positivo Jardim Ambiental, Teatro Paiol, TUC e Centro Cultural Boqueirão.
O projeto convida artistas de Curitiba para promover uma experiência multidisciplinar, em um espetáculo de música e projeção visual. A composição musical dialoga com a projeção ao fundo e permite a elaboração de uma narrativa um pouco mais complexa baseada em um roteiro original. O processo de criação musical vai resultar também em uma gravação original de áudio para o trabalho de divulgação e distribuição que será disponibilizado nas mídias sociais do projeto“, explica Borges.
Ubuntupiniquim” é uma aliteração de duas expressões: “ubuntu”, a filosofia tradicional da África subsaariana, um pensamento que tem por principal chamariz a frase “eu sou porque nós somos”, que evoca a cumplicidade entre cidadãos, clãs e nações; e “tupiniquim” – com origem tupi e significado ligado à brasilidade, ao pluralismo que permeia as relações de todos os povos e raças que constituem o Brasil.
O espetáculo tenta trazer a reflexão de uma filosofia outra que não a europeia e que faz parte do universo das origens brasileiras, pacífica e conciliadora aplicada a uma sociedade recente e que ainda mostra traços de imaturidade na relação com o diferente. Este trabalho será conduzido por um diretor-geral, responsável pela coesão artística, e por um diretor musical. A projeção será encabeçada por um VJ, um ilustrador e um produtor de vídeo.
O roteiro se divide em quatro pequenos atos que traçam a dinâmica do empoderamento e do protagonismo dos cidadãos brasileiros com menos oportunidades, os negros e as populações tradicionais, em um projeto de reorganização social com base na filosofia africana do Ubuntu“, descreve.
Sobre o projeto
O projeto Cantaloop utiliza o recurso tecnológico de loops para executar suas canções em performances de gravação e execução ao vivo no palco. Este recurso permite que um único artista consiga criar arranjos polifônicos para canções e músicas instrumentais baseadas na repetição de trechos gravados e na gravação de novas linhas musicais ao vivo assim como o improviso musical sobre estas gravações. Deste recurso deriva também o nome do projeto que faz uma alusão ao fato destas gravações cantarem junto à performance ao vivo: CantaLoop.
Serviço
01/11, às 20h – Auditório Colégio Positivo Jardim Ambiental (Rua Itupava, 985)
08/11, às 20h – Teatro Paiol (Praça Guido Viaro, s/nº)
09/11, às 20h, e 10/11, às 19h – Teatro Universitário de Curitiba – TUC (Galeria Júlio Moreira, Travessa Nestor de Castro, s/nº)
17/11, às 20h, e 18/11, às 19h – Centro Cultural Boqueirão (Rua José Guercheski, 299)
Ingressos: R$15 (inteira)

Tamie Ono Lor
Tamie Ono Lor
Tamie é jornalista e possui especialização em Novas Tecnologias da Comunicação. Ela está sempre querendo absorver um pouco do mundo que a cerca, de preferência com uma câmera na mão. A oriental respira cultura e seu trabalho é também sua diversão.