Crítica: O Grinch


Você já ouviu falar de uma criatura verde, mal-humorada e que odeia o Natal? O Grinch é um personagem do livro infantil – Como o Grinch Roubou o Natal – do Dr. Seuss e é extremamente famoso nos Estados Unidos. A sua história já foi contada algumas vezes no cinema e desta vez, a produção ficou sob responsabilidade da Illumination.
A nova adaptação é em formato de animação e conta a aventura do ser verde e mais rabugento da literatura. Grinch é um ser solitário e ranzinza que vive em uma montanha isolada, e ele só saiu de sua toca quando precisa de mantimentos. Para comprar comida ele precisa freqüentar a cidade de Quemlândia, onde vive uma população feliz. Ao descobrir que os cidadãos desejam realizar uma festa de natal três vezes maior que o normal, o monstrinho verde decide acabar com a alegria roubando o Natal.


Mas por que será que Grinch é tão mal humorado?Para entendermos isso é preciso voltar até a infância dele e ao conhecer o seu passado percebemos que ele foi criado em um orfanato e sua solidão em datas festivas vez com que ele odiasse as festividades.
Grinch ficou conhecido por aqui com a versão Live action da criatura verde vivida por Jim Carrey. Este filme foi lançado nos anos 2000, mas dezoito anos depois temos uma versão bem mais leve infantil. O novo longa-metragem é bem mais infantil, não somente por utilizar a animação, mas por não retratar o personagem como um grande vilão que todos temem. Na versão atual o Grinch é alguém com sentimentos e mais fiel ao livro do Dr. Seuss.
A publicação possui apenas 40 páginas e por isso a adaptação para o cinema se torna um pouco arrastada para ter duração de 90 minutos e necessitar da inclusão de personagens para que o roteiro renda. Apesar do roteiro fraco, o que mais incomoda é a narrativa em rimas que vai se tornando cansativo conforme a história acontece.

Contudo, o filme da Illumination aposta no uso da tecnologia. As cores da cidade são vibrantes, a construção visual dos personagens são interessantes de analisar já que podemos notar cada pelinho no rosto mexendo e também a textura da neve. O novo O Grinch possui um realismo impressionante.
A animação é a nova aposta da Illumination, responsável pelo filme Meu Malvado Favorito, e alguns elementos em comum podem ser encontrados como a mudança do personagem principal ao encontrar uma criança e algumas piadas que deixam a história menos monótona.
O novo Grinch promete agradar os pequenos que sempre se encantam com o clima natalino. É uma opção para as famílias já irem se preparando para a data festiva.
Assista o trailer:

Tamie Ono Lor
Tamie Ono Lor
Tamie é jornalista e possui especialização em Novas Tecnologias da Comunicação. Ela está sempre querendo absorver um pouco do mundo que a cerca, de preferência com uma câmera na mão. A oriental respira cultura e seu trabalho é também sua diversão.