Critica: Rainhas do Crime

Está chegando ao cinema o filme “Rainhas do Crime”, uma adaptação da HQ The Kitchen, da Vertigo. O longa metragem é um filme de gângster interpretado por Elizabeth Moss, Melissa McCarthy e Tiffany Haddish.

A adaptação cinematográfica conta a história de três mulheres que tomam o poder da máfia irlandesa em Hell’s Kitchen, dominada pelo universo masculino,  para conseguir pagar as contas depois da prisão de seus maridos.

O longa-metragem marca a estreia de Andrea Berloff como diretora. Ela que já foi indicada ao Oscar pelo roteiro de Straight Outta Compton: A História do N.W.A, se mostra segura e consegue um filme correto, com um roteiro de altos e baixos, mas que na soma final é positivo. Acho que seu maior problema está em vir de um HQ e faz com que o roteiro seja corrido, alguns momentos importantes sejam deixados de lado, e a trama tenha uma velocidade rápida demais que não deixa o público se envolver demais com alguns personagens e situações. O ritmo acelerado lembra um videoclipe que precisa contar a história em apenas 3 minutos.

O longa-metragem tem alguns pontos positivos, entre eles a ambientação dos anos 70, com figurino, detalhes, ambientação e cenário bem condizentes e cheios de detalhes da época. Outro ponto a ser destacado é o esquema na situação americana, dos anos 70 e que cabem ainda nos dias atuais. O longa aborda não somente o cenário de dominação de gangues, mas também lida com questões de gênero e violência contra a mulher, mas sem perder o humor.

Rainhas do Crime lembram outro filme: “As Viúvas”, de Steve McQueen, lançado em 2018. As personagens dos dois filmes possuem motivações e atitudes parecidas e faz com que seja inevitável a comparação.

O  filme tem como personagem central três mulheres. As atrizes Elizabeth Moss (Nós), Melissa McCarthy (Poderia Me Perdoar?) e Tiffany Haddish (Viagem das Garotas) entregam personagens bem distintas, mas o maior destaque fica sem dúvida com Melissa McCarthy que é a mais favorecida, mas Tiffany Haddish surpreende no papel de Ruby e deixa a sua veia cômica de lado para apresentar um lado mais sério.

Rainhas do Crime é uma adaptação interessante, principalmente por ser dirigido por uma mulher e abordar a questão de gênero. Por ser uma adaptação alguns detalhes deixam a desejar, mas não deixa de ser uma boa ideia.

Assista o trailer:

Tamie Ono Lor
Tamie Ono Lor
Tamie é jornalista e possui especialização em Novas Tecnologias da Comunicação. Ela está sempre querendo absorver um pouco do mundo que a cerca, de preferência com uma câmera na mão. A oriental respira cultura e seu trabalho é também sua diversão.