Crítica: Vice


Uma das promessas do Oscar está chegando aos cinemas brasileiros. O filme “Vice” acompanha a vida de uma figura importante na política americana: Dick Cheney. A obra não mostra apenas a história do vice mais polêmico dos Estados Unidos, o filme traz a direção de Adam McKay e a interpretação de Christian Bale.
“Vice” relata a história de vida de Dick Cheney. Começamos acompanhando rapidamente a juventude de Dick Cheney (Christian Bale) que vê no Partido Republicano uma oportunidade de dar um rumo para a sua vida. Ao ser cobrado por sua mulher (Amy Adams), o Dick se aproxima de Donald Rumsfeld (Steve Carell) e se torna seu assessor direto. O tempo passa, até que George W. Bush (Sam Rockwell) resolve concorrer ao cargo mais importante do país e para ajudar a se candidatar para a presidência ele conta com Cheney que assume o posto de vice-presidente. Mas esta ajuda não é gratuita, o manipulador Cheney só aceita o cargo com a condição de ter carta branca nas decisões do governo. O burocrata influente ganhou tanto poder entre 2001 a 2009, que suas decições mudaram o cenário americano e mundial.


O novo filme do diretor Adam McKay (A Grande Aposta) tem oito indicações ao Oscar – entre as indicações está a de melhor diretor – e aposta em mostrar a carreira política de Dick Cheney em forma de comédia dramática biográfica. Na nova produção McKay mantém o deboche político mostrado em A Grande Aposta, assim como piadas ácidas. Outro ponto em comum com o filme de 2015 é a estrutura cinematográfica desconstruída ao inserir a metalinguagem.
Por ser um filme com foco político a posição do diretor é visível. McKay não gosta de Cheney e do Partido Republicano, assim como a maioria dos americanos onde ele teve apenas 13% de aprovação no final do seu governo. Contudo, até o atual presidente – Donald Trump – dos Estados Unidos é lembrado com diversas críticas durante o filme. McKay mostra que a situação de manipulação do país está se repetindo já que os discursos são parecidos.


O maior destaque de atuação fica com Christian Bale que não poupou esforços físicos para dar vida ao personagem. O ator se entrega de corpo e alma para seus papéis e para viver Dick Cheney ele engordou mais de 15 kg. Bale executa uma caricatura perfeita com a ajuda da maquiagem. Já a atriz Amy Adams também tem uma interpretação impecável como esposa leal .
Vice aposta em uma história não muito popular, com direção diferenciada de Adam McKay.
Assista o trailer:

Tamie Ono Lor
Tamie Ono Lor
Tamie é jornalista e possui especialização em Novas Tecnologias da Comunicação. Ela está sempre querendo absorver um pouco do mundo que a cerca, de preferência com uma câmera na mão. A oriental respira cultura e seu trabalho é também sua diversão.