CRÍTICA: Vida


Finalmente está chegando aos cinemas brasileiros o filme Vida (Life), dirigido por Daniel Espinoza (Crimes Ocultos) que estreou nos Estados Unidos no dia 24 de março de 2017. A nova aposta ronda em torno da pergunta “Existe vida fora da Terra?” e transforma o longa-metragem em um suspense alienígena.
O novo sci-fi apresenta seis astronautas que estão em uma estação espacial que tem o objetivo de estudar amostrar coletadas no solo de Marte. Nesta carga está uma célula viva que comprova a existência de vida extraterrestre, a descoberta é celebrada na Terra e ganha o nome de Calvin que cresce de forma bastante rápida e se torna uma ameaça.
Um filme sobre a vida extraterrestre não é original e é possível reconhecer outras produções cinematográficas em Vida. O diretor Daniel Espinosa trata o assunto de forma séria e resgata o clima de ficção cientifica com elementos de suspense. Para conseguir o clima de tensão a fotografia e os efeitos especiais são destaques. O movimento de câmera trazem o ambiente sem gravidade mais próxima do público, com takes que lembram outro filme que se passa no espaço: Gravidade.

Para manter o suspense necessário a produção cinematográfica manteve a criatura em sigilo. Mas aquela célula cresceu e seus movimentos fazem referência ao filme de terror a Bolha Assassina, suas ações são eficazes na hora de criar um clima de medo na estação espacial.
Talvez o maior deslize do filme seja com a criação dos personagens. Apesar de contar com a atuação de atores conhecidos como Ryan Reynolds (Deadpool), Jake Gyllenhaal (Animais Noturnos), Rebecca Ferguson (A Garota no Trem) e Hiroyuki Sanada (Wolverine: Imortal) eles estão contidos e não existe uma identificação imediata com os personagens e suas histórias. Não podemos culpar somente os atores pela falta de carisma dos protagonistas, acredito que o texto de Rhett Reese e Paul Wernick deixe as pessoas em segundo plano.

Rory Adams (Ryan Reynolds) in Columbia Pictures’ LIFE.

Vida consegue nos deixar preso à tela durante grande parte do filme, contudo o final previsível desanima. Se você gosta de filmes que se passam no espaço vá sem medo assistir Vida pois irá reconhecer vários deles em um só longa-metragem.
Assista o trailer:

Tamie Ono Lor
Tamie Ono Lor
Tamie é jornalista e possui especialização em Novas Tecnologias da Comunicação. Ela está sempre querendo absorver um pouco do mundo que a cerca, de preferência com uma câmera na mão. A oriental respira cultura e seu trabalho é também sua diversão.