Feira do Poeta

6026
As comemorações do aniversário de 322 anos de Curitiba trazem de volta para a cidade uma das principais referências da poesia curitibana. A Feira do Poeta, localizada no Largo da Ordem, retoma suas atividades depois de doze anos, voltando a ser um ponto de encontro de autores e leitores. A reabertura será neste domingo (29), com a presença de muitos poetas, lançamento de livros e outras atrações.
A Feira do Poeta ocupará o mesmo espaço onde, durante mais de três décadas, revelou talentos e contribuiu para divulgar a produção poética. “A reabertura desse espaço tão simbólico é a recuperação da história da poesia de Curitiba. É um patrimônio cultural que está sendo resgatado pela Fundação e pelos artistas”, diz o presidente da FCC, Marcos Cordiolli. A Feira se integra a outras iniciativas de apoio à poesia, como os encontros “Cutucando a inspiração”, que acontece no Teatro Universitário de Curitiba – TUC, e os Saraus Populares promovidos em espaços comunitários de toda a cidade.
A Feira do Poeta funcionará durante a semana e aos domingos, oferecendo mais esta opção cultural para os frequentadores da Feira de Artesanato. De acordo com Luiz Carlos Brizola, que coordenará as atividades, num primeiro momento a Feira não fará impressão de versos em prensas tipográficas, como fazia antigamente, mas haverá uma programação intensa para atrair e congregar o maior número de autores e admiradores de poesia – encontros, lançamentos, declamações e performances. Também será montada no local uma biblioteca especializada.
Na reabertura estarão alguns dos poetas da “velha guarda”, assim denominados por serem frequentadores assíduos do espaço desde os primeiros tempos – Eulga Berger, Regina Bustolim, Orlando Wochikosvski, José Marins, Paulo Valim, Batista de Pilar, entre outros. Outra atração será a execução do hino nacional com berrante, por Sinval Silveira Pinto.
História
Oferecer aos poetas a chance de publicar suas produções foi o principal motivo da criação da Feira do Poeta, inaugurada em 1º de dezembro de 1981. Inicialmente a Feira funcionava durante a semana no Centro de Criatividade e aos domingos a impressora tipográfica manual era transportada para o Largo da Ordem. A partir de 1983 passou a funcionar na Casa Romário Martins. Em1989 ocupou a casa nº 108 da Rua Claudino dos Santos, aberta para o calçadão, e no ano seguinte ganhou sede própria, num imóvel ao lado da Casa Romário Martins.
O equipamento tipográfico, doado à FCC pela Fundepar, durante todos aqueles anos foi utilizado como uma opção barata para que poetas pudessem imprimir suas produções. O jornalista e crítico Aramis Millarch comentou na época “a feliz ideia” de instalar no espaço democrático da feira de artesanato uma prensa tipográfica que possibilitava aos poetas terem seus trabalhos impressos na hora, à sua frente e, o que é fundamental, sem maiores despesas.
Serviço
Reabertura da Feira do Poeta
Data: 29/03/2015
Horário: 10h
Local: Largo da Ordem, ao lado da Casa Romário Martins

Tamie Ono Lor
Tamie Ono Lor
Tamie é jornalista e possui especialização em Novas Tecnologias da Comunicação. Ela está sempre querendo absorver um pouco do mundo que a cerca, de preferência com uma câmera na mão. A oriental respira cultura e seu trabalho é também sua diversão.