Thiaguinho desplugado

O público curitibano adora o Thiaguinho! O cantor de pagode é figurinha certa por aqui é a nossa cidade não poderia ficar de fora do novo projeto “AcúsThico”. O show aconteceu na última quinta-feira, 25, no Teatro Positivo, e misturou sucessos da carreira de Thiaguinho e canções de artistas que ele admira com uma versão acústica.
O cantor é versátil e resolveu se desafiar ao fazer um show mais intimista, apenas com voz, piano, ukulele, violão, baixo e percussão. Thiaguinho começou o show com “Energia Surreal”, seguida por “Envolvidão” – canção com Rael, “Caraca Muleke”.
Assim como os EPs e o novo álbum lançando este mês, o show “AcúsTHico” mantém as mesmas características de cantar músicas que marcaram a vida de Thiaguinho. Entre os artistas homenageados está Chitãozinho e Xororó, Djavan, Jorge Vercillo, Natiruts, Lulu Santos, entre outros. Apesar de um setlist eclético, o pagodeiro mantém seu estilo mais suingado ao dar uma cara nova para todas estas canções.
O show seguia o padrão desplugado, mas o público curitibano não conseguiu ficar sentado e levantou durante boa parte do show, principalmente nas canções de Thiaguinho como “Só Vem”, “Tá Vendo Aquela Lua”, “Anjo” e “Ponto Fraco”.

Thiaguinho não consegue ficar parado e em paralelo com a turnê de “AcúsThico” está os shows de despedida do projeto “Tardezinha”, que foi sucesso e trouxe sambas e pagodes dos anos 90. Além disso, ele promete novidades no segundo semestre e a gravação de um DVD de inéditas.
O show foi marcado pelo amor, era este o sentimento que tomou conta do Teatro Positivo. Quem ficou com gostinho de quero mais pode se preparar que no dia 24 de agosto ele está de volta, mas desta vez dividindo o palco com o Péricles, na Live Curitiba.
O Em Cartaz conversou com Thiaguinho que contou mais detalhes do novo projeto e também a data de despedida de Tardezinha por aqui. Confira:

Tamie Ono Lor
Tamie Ono Lor
Tamie é jornalista e possui especialização em Novas Tecnologias da Comunicação. Ela está sempre querendo absorver um pouco do mundo que a cerca, de preferência com uma câmera na mão. A oriental respira cultura e seu trabalho é também sua diversão.