Encarnação de Renato Russo

Curitiba estava musical neste sábado,12. A Praça Nossa Senhora do Salete esteve animada durante a apresentação de Renato Russo – O Musical, escrito por Daniela Pereira de Carvalho e dirigido por Mauro Mendonça Filho, que conta a história de Renato Russo a partir da interpretação de Bruce Gomlevsky.
O espetáculo foi um dos percursores ao adaptar a vida de um artista brasileiro para os palcos. Diferente das superproduções a qual estamos acostumados em musicais, Bruce apostou no simples e carrega durante duas horas a responsabilidade de apresentar a história de Renato Russo apenas acompanhado de uma banda e poucos elementos em cena. Neste musical o que realmente importa é a obra que Renato Russo deixou.
Renato Russo – O Musical já foi apresentado em Curitiba, mas a última apresentação teve um gostinho especial já que atraiu um público de mais de duas mil pessoas que se dispuseram a embarcar na história do músico. Renato Manfredini Júnior foi um dos grandes nomes da música na década de 80, mas suas letras ainda continuam atuais e elas são as grandes protagonistas do musical e que dão o tom de cada fase.
Bruce teve a ideia de criar um espetáculo teatral a partir de uma biografia, Renato Russo – O Trovador Solitário – de Arthur Dapieve, e sua homenagem ganhou força ao parecer que Renato Russo realmente está de volta aos palcos. O ator se transforma no músico, seja com seus trejeitos, mas principalmente pela semelhança física que ganha ainda mais força com alguns truques de maquiagem e um figurino que nenhum fã pode por defeito.


Apesar do espetáculo ser um monólogo e ter todo elemento de show, o musical também conta algumas passagens importantes da vida de Renato Russo como o momento de cadeira de roda por causa de um mal ósseo chamado epifisiólise que o afetou quando ainda tinha 15 anos, a criação e o fim banda Aborto Elétrico, a carreira solo, os sucessos de Legião Urbana, o uso de drogas, a relação familiar, o diagnóstico de HIV e o seu falecimento por aids.
Renato Russo – O Musical pode ser considerado um show homenagem feita por Bruce Gomlevsky que está companhado da banda Arte Profana. O ator alcança o tom grave da voz do músico e interpreta 22 canções, entre elas os maiores sucessos como Eduardo e Mônica, Pais e Filhos, Geração Coca-Cola e Que País É Esse?
A maior sensação de quem acompanhou o musical pelos palcos brasileiros é de saudade daquele poeta que nos deixou precocimente. Confira a entrevista que fizemos com o ator Bruce Gomlevsky antes dele subir ao palco em Curitiba:

Tamie Ono Lor
Tamie Ono Lor
Tamie é jornalista e possui especialização em Novas Tecnologias da Comunicação. Ela está sempre querendo absorver um pouco do mundo que a cerca, de preferência com uma câmera na mão. A oriental respira cultura e seu trabalho é também sua diversão.