O “Infinito Particular” da Verona do Séc. XVI

Nos dias 16 e 17 de novembro, o Teatro Guaíra recebeu uma nova versão de uma clássica história. O musical “Romeu e Julieta Ao Som de Marisa Monte” foi apresentado em três sessões no palco do Guairão, trazendo uma nova leitura do romance, com pitadas modernas e muita música. Será que misturar um clássico da literatura com canções de Marisa Monte dá certo?

A responsabilidade de apresentar uma liga entre literatura e música ficou sob responsabilidade do diretor  Guilherme Leme Garcia que contou com a adaptação de Gustavo Gasparani, em parceria com Eduardo Rieche. Juntos, e com forte experiência de Gustavo em lidar com as obras de  Shakespeare fez com que o texto tivesse liga com as canções de Marisa Monte.

Essa versão do clássico conto de William Shakespeare se passa na Verona do século XVI e segue de maneira fiel o que foi escrito pelo inglês. Os jovens Romeu e Julieta, herdeiros de famílias rivais – os Montéquios e os Capuletos -, se conhecem numa festa e, num espaço de poucos dias, o casal se apaixona, se casa e, num fatídico desencontro, falece, dando um fim trágico a uma bela história de amor.

O grande destaque desta interação do conto está na trilha sonora, composta quase que na sua íntegra por músicas criadas pela cantora e musicista Marisa Monte. Ainda que as músicas tenham sido criadas mais de 400 anos após a escrita do conto, há um inegável e elogiável esforço da equipe em adaptar as canções. As composições ganharam arranjos inéditos para o musical e acabam conferindo detalhes modernos à história, com suas letras contemporâneas, e permitem à montagem brincar com temas atuais, como o feminismo. Algumas músicas se destacam por seus belíssimos arranjos, como “Vilarejo“, “Infinito Particular” e “Um Só” (esta última do conjunto Tribalistas, do qual Marisa faz parte).

Um detalhe que deve ser destacado está na escolha dos atores para a peça. Apesar de ser ambientada na Itália dos anos 1500, há uma preocupação para que tenha um elenco multirracial, o que confere um estilo e visual bastante únicos para essa montagem do conto shakespeariano. O elenco, por sinal, tem ampla experiência em musicais, tendo como destaques Stella Maria Rodrigues (Ama) e Claudio Galvan (Frei Lourenço), que conferem um vigor extra ao espetáculo em suas participações. Para a apresentação de Curitiba a atriz Luci Salutes substituiu a atriz Bárbara Sut.

O espetáculo da Aventura Entretenimento com Leme Produções Artísticas mostra que é possível dar uma cara nova aos clássicos, mas sem perder a essência. Ao mesmo tempo é interessante ouvir as canções de Marisa Monte com apoio cênico. O musical agora continua sua temporada em Belo Horizonte, com apresentações nos dias 01 e 02 de dezembro.

Fábio Torres
Fábio Torres
Fábio é formado em jornalismo e especialista em Novas Tecnologias. Sua paixão é o esporte, mas por conta da convivência se viu cercado pelas artes e se deixou levar pelos acordes musicais diferentes.