O Teatro – Ligando os Pontos da Cidade

A Trupe Ave Lola criou uma ação chamada O Teatro – Ligando os Pontos da Cidade composta por 4 oficinas de teatro gratuitas nas regionais de Curitiba, palestras e a temporada do espetáculo A Pequena Abelha e a Árvore Alta na Ave Lola Espaço de Criação, – tudo isso interligado por uma linha de ônibus gratuita que estará à disposição da população.
O Teatro – Ligando os Pontos da Cidade tem como objetivo de fortalecer a formação de plateia e a inclusão de um público que, por morar fora do círculo central da cidade, muitas vezes não tem o hábito de frequentar os espaços artísticos do centro. Por esse motivo, o projeto conta uma linha de ônibus que a partir do dia 04 de maio estará circulando pelas regionais de Curitiba nos finais de semana (sábados e domingos) para trazer o público para a apresentação do espetáculo A Pequena Abelha e a Árvore Alta. O transporte (ida e volta) é gratuito e o ingresso do espetáculo segue a política do “Pague O Quanto Vale”, no qual o público decide o valor que deseja pagar pela experiência artística. O itinerário completo do ônibus está disponível no site da Ave Lola.
Com direção de Ana Rosa Tezza, a peça é o quarto espetáculo da Trupe Ave Lola e conta a história de três mulheres de povos distintos que, trazidas pelo destino, encontram-se e são desafiadas a enfrentar os medos e as ameaças de uma dura realidade na Manaus de 1911.
Por meio deste projeto, a Ave Lola encontrou um caminho para que a toda população da cidade de Curitiba se sinta convidada a frequentar os espaços de arte do centro, que as pessoas sejam parte desta cidade como um todo e não pertencente só a um bairro, a uma regional, a uma localidade específica. É um desejo verdadeiro de formação de plateia, porque é fato que os bairros mais afastados têm menos oportunidade de entrar em contato com a arte e por isso pensamos nesta integração entre as pessoas de diferentes regiões”, ressalta a diretora Ana Rosa Tezza.

(Crédito: Maringas Maciel)

Oficinas de teatro nas regionais de Curitiba
O projeto também conta com quatro oficinas gratuitas de diferentes áreas do teatro que serão ministradas pelos artistas da Ave Lola nas seguintes regionais: Oficina de Improvisação (Regional Pinheirinho), Compreendendo a música no teatro (Regional Santa Felicidade), Produção Teatral e Gestão de Grupo de Teatro (Regional Portão) e Desvendando o Mundo do Teatro (Regional Boqueirão).
Na sede da Trupe Ave Lola Ave (Rua Marechal Deodoro, 1227), acontecem as palestras “A Curadoria Teatral”, com a curadora Fabiula Passini e “Uma viagem à Manaós – compartilhando a pesquisa cênica”, no qual o elenco da Trupe Ave Lola falará sobre a pesquisa cênica realizada durante a criação do espetáculo “A pequena abelha e a árvore alta”.
Serviço
A Pequena Abelha e a Árvore Alta
Data: 04 a 26/05/2019
Horário: Sábados às 20h e domingos às 19h – apresentações abertas ao público com transporte gratuito saindo das regionais de Curitiba.
Local: Ave Lola Espaço de Criação (Rua Marechal Deodoro, 1227 – Centro)
Ingresso: Pague O Quanto Vale
Classificação Indicativa: 12 anos

Oficina: Compreendendo a música no teatro
Data: 07, 14 e 21/05/2019
Horário: das 14h às 17h
Local: Auditório II – Rua da Cidadania de Santa Felicidade (Rua Santa Bertila Boscardin, 213)

Oficina: Produção teatral e gestão de grupo de teatro
Datas e horário: 07 e 14/05 – das 18h30 às 21h30 | 11 e 18/05 – das 14h às 17h00
Local: Portão Cultural (Av. Rep. Argentina, 3.432 – Portão)

Oficina: Desvendando o mundo do teatro
Data: 19, 25 e 26/05/2019
Horário: das 13h às 16h
Local: Regional Boqueirão

Palestra: A Curadoria Teatral
Data: 20/05/2019
Horário: 19h
Local: Ave Lola Espaço de Criação (Rua Marechal Deodoro, 1227)

Palestra: Uma viagem à Manaós – compartilhando a pesquisa cênica
Datas: 11, 12, 18, 19 e 25/2019
Horário: Após a apresentação do espetáculo “A pequena abelha e a árvore alta”.
Local: Ave Lola Espaço de Criação (Rua Marechal Deodoro, 1227).

Tamie Ono Lor
Tamie Ono Lor
Tamie é jornalista e possui especialização em Novas Tecnologias da Comunicação. Ela está sempre querendo absorver um pouco do mundo que a cerca, de preferência com uma câmera na mão. A oriental respira cultura e seu trabalho é também sua diversão.