Podcast Ave Lola

Nesta terça-feira, 25, a Trupe Ave Lola de Teatro estreia nacionalmente a programação do Podcast Ave Lola na plataforma do Spotify . Com as portas do teatro fechadas desde março de 2020 devido a pandemia da Covid-19, essa foi mais uma das alternativas que a companhia paranaense encontrou para aproximar-se da sua audiência em tempos de distanciamento social.

A Ave Lola sempre teve o desejo de ter uma rádio teatro em que a gente pudesse ler textos, fazer bate-papos sobres assuntos diversos. Acontece que o rádio dos dias de hoje é o podcast. É uma maneira acessível e democrática de disponibilizar conteúdos interessantes. Por isso, estamos imensamente felizes com essa nova empreitada”, explica a diretora da trupe Ana Rosa Genari Tezza. 

O Episódio Zero do programa traz aos ouvintes, na voz dos integrantes da trupe, memórias relacionadas ao rádio, incluindo momentos históricos do rádio em Curitiba na década de 60/70 narrados pelo iluminador Beto Bruel e a atriz Regina Bastos. “A ideia é que a programação tenha um gostinho de rádio e porquê não um gostinho de teatro e que dialogue com universos distintos”, diz Ana Rosa Tezza. 

O Podcast da Ave Lola contará com dois programas: o inaugural, que se chama Conversas na Coxia, e conta com a participação de cinco entrevistados que têm relação com a temática da sustentabilidade com foco na Amazônia, retomando um assunto que a Trupe Ave Lola já pesquisa através dos seus projetos artísticos.  Logo em seguida, será lançado os episódios do programa Boca de Cena, que em sua primeira temporada contará com leituras dramáticas de três contos do escritor russo Anton Tchekhov. 

Os programas contarão com a sonoplastia dos músicos Breno Monte Serrat e Arthur de Lima Jaime além da participação das vozes dos atores e atrizes que integram a Trupe Ave Lola. A programação será veiculada semanalmente na terça-feira às 20h através da plataforma do Spotify.

Tamie Ono Lor
Tamie Ono Lor
Tamie é jornalista e possui especialização em Novas Tecnologias da Comunicação. Ela está sempre querendo absorver um pouco do mundo que a cerca, de preferência com uma câmera na mão. A oriental respira cultura e seu trabalho é também sua diversão.