Teatro: LOVLOVLOV

(Crédito: Elenize Dezgenisk)

(Crédito: Elenize Dezgenisk)

O Teatro Cleon Jacques, no Parque São Lourenço, recebe a partir da próxima quinta-feira (14), a peça LOVLOVLOV. O espetáculo fica em cartaz até 15 de maio com apresentações de quinta a sábado às 20h e domingos às 19h. LOVLOVLOV é uma criação de Isabel Teixeira, Fernando de Proença, Diego Marchioro, Edith de Camargo, Beto Bruel, Ná Ozzetti, Paulo Vinícius, Renata Roel, Leonardo Pimentel Daniel e Cindy Napoli.
Dividida em cinco choques, a produção partiu de um estudo minucioso da vida e das cartas de amor de Carmen Miranda. Para além de seu talento nato e sua voz única, Carmen foi exposta em sua época como produto Made in Brazil. Relida e revisitada anos mais tarde pelos tropicalistas, ainda permanece como espelho e referência de um país que volta a tatear suas raízes e identidades em meio à escuridão que assola os dias atuais. À procura de espelhos, o que se nos apresenta são rostos vazios.
Tal estudo centrado em uma figura emblemática da América Latina, em contraponto com o cotidiano efêmero da sala de ensaio ,o estudo conduziu os artistas a outros rumos. LOVLOVLOV é uma peça autoral de um coletivo curitibano, na qual as dramaturgias pessoais afloram.
Sinopse
Num mundo onde a manipulação se esconde para além do que é visível (onde começam os fios que regem as marionetes?), uma figura emblemática é exposta numa espécie de cabine/vitrine. Dois atores dividem um espaço bipartido (o público tem que escolher de que lado vai ficar, A ou B) e realizam o mesmo texto na boca de um mesmo personagem. No Museu de Cera dos Carnes (a vitrine), dois atores, Carne 1 e Carne 2 (duas vozes para uma mesma figura), estão constantemente expostos. Na vitrine do que é criado para o consumo, os Carnes mergulham numa viagem humana e pessoal: sofrem por um amor não correspondido e transitam por diversas paisagens e patologias da paixão. Ainda há o fio do amor na confinação a que nos reduz o mundo atual, paradoxalmente globalizado? Ainda é possível sentir por conta própria? Manipulados, esquecidos, explorados, expostos, os Carnes esperam uma resposta.
Serviço
De: 14/04 a 15/05/2016
Horário: quinta a sábado, às 20h; Domingo às 19h
Ingressos: R$10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada) –
quintas feiras: gratuito
Local: Teatro Cleon Jacques (Parque São Lorenço)
Classificação: 18 anos

Tamie Ono Lor
Tamie Ono Lor
Tamie é jornalista e possui especialização em Novas Tecnologias da Comunicação. Ela está sempre querendo absorver um pouco do mundo que a cerca, de preferência com uma câmera na mão. A oriental respira cultura e seu trabalho é também sua diversão.